30.6.07



Não acredito em destino. Acho que seria muito fácil se tudo já estivesse escrito e não dependesse de escolhas. E a vida não é mesmo fácil. Mas é engraçado como ela vai deixando umas pedrinhas pelo caminho, para que a gente não se perca tanto. Às vezes a gente insiste em não ver, mas elas estão lá. E é muito bom quando, de repente, fica possível enxergar.

Dá um quentinho no peito quando se descobre que, aconteça o que acontecer, você tem para onde ir. Amor é isso, é quentinho no peito e pouso certo. E a gente perde tanto tempo atrás do frio na barriga que te deixa sem rumo e sozinha de uma hora pra outra...