27.12.11

“Chegando na encruzilhada
eu tive de resolver:
Para a esquerda fui, contigo. 
Coração soube escolher!” 

(Guimarães Rosa, em "Sagarana").
Agradecimento (Wislawa Szymborska)

Devo muito
aos que não amo.

O alívio de aceitar
que sejam mais próximos de outrem.

A alegria de não ser eu
o lobo de suas ovelhas.

A paz que tenho com eles
e a liberdade com eles,
isso o amor não pode dar
nem consegue tirar.

Não espero por eles
andando da janela à porta.
Paciente
quase como um relógio de sol,
entendo o que o amor não entende,
perdoo,
o que o amor nunca perdoria.

Do encontro à carta
não se passa uma eternidade,
mas apenas alguns dias ou semanas.

As viagens com eles são sempre um sucesso,
os concertos assistidos,
as catedrais visitadas,
as paisagens claras.

E quando nos separam
sete colinas e rios
são solinas e rios
bem conhecidos dos mapas.

É mérito deles
eu viver em três dimensões,
num espaço sem lírica e sem retórica,
com um horizonte real porque móvel.

Eles próprios não veem
quanto carregam nas mãos vazias.

"Não lhes devo nada" -
diria o amor
sobre essa questão aberta.

25.12.11




Someone Like You (Adele)
I heard that you're settled down, that you found a girl and you're married now. I heard that your dreams came true, guess she gave you things, I didn't give to you. Old friend, why are you so shy? It ain't like you to hold back or hide from the light.
I hate to turn up out of the blue uninvited, but I couldn't stay away, I couldn't fight it. I hoped you'd see my face and that you'd be reminded that for me, it isn't over.
Never mind, I'll find someone like you, I wish nothing but the best for you, too. Don't forget me, I beg, I remember you said: “sometimes it lasts in love, but sometimes it hurts instead”.

You'd know how the time flies, only yesterday was the time of our lives. We were born and raised in a summery haze, bound by the surprise of our glory days.

I hate to turn up out of the blue uninvited, but I couldn't stay away, I couldn't fight it. I hoped you'd see my face and that you'd be reminded that for me, it isn't over yet.
Never mind, I'll find someone like you, I wish nothing but the best for you, too. Don't forget me, I beg, I remember you said: “sometimes it lasts in love, but sometimes it hurts instead”
Nothing compares, no worries or cares, regrets and mistakes, they're memories made. Who would have known how bitter-sweet this would taste?

24.12.11

"Quando você comete uma besteira e se sente um perfeito idiota está começando a deixar de sê-lo". 
Millôr Fernandes
Toada à toa

A vida, apenas se sonha
que é plena, bela ou o que for.
Por mais que nela se ponha
é o mesmo que nada por.

Pois é certo que o vivido
- na alegria ou desespero -
como o gás é consumido...
Recomeçamos de zero.

Ferreira Gullar

Atraso pontual

Ontens e hojes, amores e ódio,
adianta consultar o relogio?
Nada poderia ter sido feito,
a não ser o tempo em que foi lógico.
Ninguém nunca chegou atrasado.
Bençãos e desgraças
vêm sempre no horário.
Tudo o mais é plágio.
Acaso é este encontro
entre tempo e espaço
mais do que um sonho que eu conto
ou mais um poema que faço?

Paulo Leminski

23.12.11

"Teresa, se algum sujeito bancar o sentimental em cima de você
E te jurar uma paixão do tamanho de um bonde
Se ele chorar, se ele se ajoelhar, se ele se rasgar todo
Não acredita não Teresa. 
É lágrima de cinema, é tapeação, mentira
Cai fora". 


(Manuel Bandeira)

20.12.11

"... não vai ser em vão que fiz tantos planos de me enganar,
como fiz enganos de me encontrar,
como fiz estradas de me perder,
fiz de tudo e nada de te esquecer".

(Chico Buarque, Tom Jobim).

15.12.11

"Tropeço, desfalecimento, rachadura. Numa frase pronunciada, escrita, alguma coisa se estatela. Freud fica siderado por esses fenômenos, e é neles que vai procurar o inconsciente" 
(LACAN, "Seminário 11", 1964, p. 30).
“(...) há tanta complexidade e beleza no ser humano que não faz mal se fica algum mistério, não é? O importante é que o progresso do conhecimento não cause uma perda de humanidade. Fico desapontado quando dizem que a neurociência reduz tudo ao cérebro e a circuitos nervosos. Reduzir a natureza humana a neurotransmissores, dopamina e serotonina é muito triste”.

Entrevista de António Damásio, autor de "E o cérebro criou o homem", n'O Globo.
"Quem me pede pra contar toda a verdade já está exigindo uma mentira".


"Não há nada mais equivocado do que ter certeza absoluta".


Millôr Fernandes.

13.12.11


bettina federici

De que serve mentir a idade se a tua cara já está tão cheia de cronologia? (Millôr Fernandes)
Lembrete

Não deixes portas entreabertas
Escancare-as
Ou bata-as de vez.
Pelos vãos, brechas e fendas
Passam apenas semiventos
Meias verdades
E muita insensatez.

Flora Figueiredo

11.12.11

Me dê notícia de você, eu gosto um pouco de chorar
A gente quase não se vê, me deu vontade de lembrar.
Me leve um pouco com você, eu gosto de qualquer lugar

A gente pode se entender e não saber o que falar.
Seria um acontecimento, mas lógico que você some

No dia em que o seu pensamento me chamou.
Eu chamo o seu apartamento, 
não mora ninguém com esse nome
Que linda a cantiga do vento, já passou.
A gente quase não se vê, eu só queria me lembrar
Me dê noticia de você, me deu vontade de voltar.


("Cadê você", Chico Buarque e João Donato).

10.12.11

Com direito a mochila, bota, celular, coca zero, cabelinho repicado. 
Carinho de aluno.

Sometimes it lasts in love
But sometimes it hurts instead

1.12.11

Oi, Rio de Janeiro.


Querido, hoje o dia estava tão bonito. Você teria gostado de ver.
Saiba que brigaram bem ali, onde tinha o sinal da sua saída estratégica.
Os porteiros andam comentando, aquela banca ainda vai dar muito o que falar.
A vida é boa, queria que você tivesse visto o que vimos, sentido o que sentimos enquanto tudo transcorria normalmente.
Por sua causa.
Mas a vida não vai parar por sua causa.
Ah, meu bem, quisera você tivesse entendido que não precisa fazer sentido.


Karina Buhr

30.11.11


Pomplamoose. Que lindeza. La vie en rose.

Tendo a lua aquela gravidade aonde o homem flutua, merecia a visita não de militares, mas de bailarinos... e de você e eu.


Porque eu hoje joguei tanta coisa fora. E a casa fica bem melhor assim. 
(e porque só hoje eu entendi esse refrão direito, e ele é ainda mais lindo do que eu pensava).
só santo
ou louco
ama tanto
quem ama pouco. 



Christiana Nóvoa

28.11.11

‎"Tu eras para mim a mais maternal das mulheres, 
eras um amigo como são os homens, 
ao olhar, eras uma mulher 
e eras no mais das vezes ainda uma criança. 
Eras a coisa mais terna que encontrei, 
eras a coisa mais dura com a qual lutei. 
Eras o cimo que tinha abençoado - 
e te tornaste o abismo que me devorou." 


Rainer Maria Rilke para Lou Andreas-Salomé ("Quando Lou se interessa apaixonadamente por um homem, nove meses depois esse homem dá à luz um livro", disse alguém sobre ela).

The Beauty Of A Second on Vimeo.


Tempo. Tanta coisa em um segundo. 
Olha,
Entre um pingo e outro
A chuva não molha.

Millôr Fernandes

25.11.11


«Não uses a crueldade como uma desculpa para as tuas limitações."

Do blog "Trama".

22.11.11

‎"Se salvar, apesar do Outro não existir... se salvar, ainda que as palavras silenciem, se salvar e, a partir daí, amar". Aline Bemfica, por email. 
Amor de amiga que escreve lindo, pro coração ficar quentinho.

20.11.11

‎"Tudo passa.
Chuva passa.
Tempestade passa.
Até furacão passa.
Difícil é saber o que sobra".



Millôr Fernandes



18.11.11

A vida não é um drama. A vida é uma comédia. 

A hora do cansaço
Carlos Drummond de Andrade

As coisas que amamos,
as pessoas que amamos
são eternas até certo ponto.
Duram o infinito variável
no limite de nosso poder
de respirar a eternidade.
Pensá-las é pensar que não acabam nunca,
dar-lhes moldura de granito.
De outra matéria se tornam, absoluta,
numa outra (maior) realidade.
Começam a esmaecer quando nos cansamos,
e todos nos cansamos, por um ou outro itinerário,
de aspirar a resina do eterno.
Já não pretendemos que sejam imperecíveis.
Restituímos cada ser e coisa à condição precária,
rebaixamos o amor ao estado de utilidade.
Do sonho de eterno fica esse gozo acre
na boca ou na mente, sei lá, talvez no ar.

16.11.11

‎"Quase parece como se analisar fosse a terceira daquelas profissões ‘impossíveis’ quanto às quais de antemão se pode estar seguro de chegar a resultados insatisfatórios. As duas outras, conhecidas há muito mais tempo, são educar e governar". (FREUD, 1937).
‎"Nossos atos falhos são atos que são bem sucedidos, nossas palavras que tropeçam são palavras que confessam. Eles revelam uma verdade por detrás.(...) Se a descoberta de Freud tem um sentido é este – a verdade pega o erro pelo cangote, na equivocação". (LACAN, 1954/1986, p. 302).
"As máquinas sabem dizer que a porta do carro ficou aberta, fazer funcionar a cafeteira, (...) sabem dizer 'você esqueceu de colocar papel na impressora' - às vezes o dizem quando há papel, o que é mais inquietante, pois quando se enganam mostram um lado humano, o que as torna teimosas".  (J-A Miller, 1999). 

7.11.11

Encontro de assombrar na Catedral  

Frente a frente, derramando enfim todas as
palavras , dizemos, com os olhos, do silêncio
que não é mudez.
E não toma medo desta alta compadecida
passional, desta crueldade intensa que te
toma as mãos.

Ana Cristina Cesar
‎"Se tens um coração de ferro, bom proveito.
O meu, fizeram-no de carne, e sangra todo dia".

José Saramago

30.10.11



Você quer voz ou ritmo? Elas têm os dois de sobra.

24.10.11



Houve vazamento de óleo em praias da Nova Zelândia e pinguins quase morreram de frio. Aí tricoteiras fizeram casaquinhos pra eles usarem até o óleo ser retirado do corpo de cada um.
E o mais lindo é que é verdade!

19.10.11


O passado é agorinha
Ana Guadalupe
a solução para os desastres do presente
é falar do agora com o distanciamento de uma década
dias de tardes longas ou infinitas semanas
recortar o agora e mandá-lo em carta histórica
para outro continente enquanto se descobre este
cria-se um tempinho para que o conheça com calma
aplicar um filtro de antiguidade no agora
empregar tecnologia, tempo verbal e a colaboração de todos
grato, ass: o síndico
ótimo álibi para tudo dizer sem problema:
“ontem gostei muito deste livro sobre o sucesso na vida noturna”
“pensei em você durante horas, já passou caso não queira”
“do contrário confesso que tudo continua”
qualquer besteira será automaticamente redimida
já faz tempo, tudo muda, você pode ser nova pessoa
o que falei há pouco já está na quinzena passada
há uma linha era ok ser idiota
Poema perto do fim
A morte é indolor.
O que dói nela é o nada
que a vida faz do amor.
Sopro a flauta encantada
e não dá nenhum som.
Levo uma pena leve
de não ter sido bom.
E no coração, neve.

Thiago de Mello

11.10.11


Trapézio
Ana Martins Marques

Uma vez vendo um número de circo
apenas razoável
à noite
numa praça do interior
(tédio e susto, alcoóis fortes, lua baça)
foi que eu me dei conta de que
nunca houve um trapezista
que não estivesse apaixonado.
Todos os poemas são de amor.

Em branco
Ana Martins Marques


Dizem que Cézanne
quando certa vez pintou um quadro
deixando inacabada parte de uma maçã
pintou apenas a parte da maçã
que compreendia.
É por isso
meu amor
que eu dedico a você
este poema
em branco.

6.10.11


Da amabilidade do mundo

1

Numa noite fria, nessa terra crua
Cada qual nasceu, uma criança nua.
E ali ficou, criatura sem dono
Quando uma mulher o envolveu num pano.

2

Ninguém o chamou, não era necessário.
Para trazê-lo não houve emissário.
Era um desconhecido, ser sem proteção
Quando um homem o tomou pela mão.

3

Numa noite fria, nessa terra crua
Cada qual leva a morte que é sua.
Cada homem certamente amou a vida
Coberto por palmos de terra batida.


Bertolt Brecht

5.10.11

Eu era pequeno
e tu uma mulher triste.
Esta tristeza é ainda
minha.

Mas só ela.
E a laranjeira.

Eugénio de Andrade

23.9.11

Fisionomia

Não é mentira
é outra
a dor que dói
em mim
é um projeto
de passeio
em círculo
um malogro
do objeto
em foco
a intensidade
de luz
de tarde
no jardim
é outra
outra a dor que dói.

Ana Cristina Cesar

21.9.11

‎"E crescer era aquele povoar-se, aos poucos, de contrariedades".
João Anzanello Carrascoza

31.8.11

‎"Amor superficial a gente ama em cima do edredon. Lençol é coisa muito séria".
Tati B.
Pérolas do atendimento com crianças: "Bom é ser eu, que sei latir e falar. O cachorro só sabe latir, tadinho".

29.8.11

‎"Louise: But I need you!
Ian: You haven't needed me for years! You're superwoman, you make more money than me, you can fix anything, you can bench press more than me.
Ian: Alright, I don't need you. But I love you. Isn't that better?"

Via Ana Barroso, não sei de onde. 

25.8.11


Blade Runner Waltz
Em mil novecentos e oitenta e sempre,
ah, que tempos aqueles,
dançamos ao luar, ao som da valsa
A Perfeição do Amor Através da Dor e da Renúncia,
nome, confesso, um pouco longo,
mas os tempos, aquele tempo,
ah, não se faz mais tempo
como antigamente
Aquilo sim é que eram horas,
dias enormes, semanas anos, minutos milênios,
e toda aquela fortuna em tempo
a gente gastava em bobagens,
amar, sonhar, dançar ao som da valsa,
aquelas falsas valsas de tão imenso nome lento
que a gente dançava em algum setembro
daqueles mil novecentos e oitenta e sempre.

Paulo Leminski

21.8.11

Abre o teu coração
ou eu arrombo a janela.


Chico Buarque
Destruição

Os amantes se amam cruelmente
e com se amarem tanto não se vêem.
Um se beija no outro, refletido.
Dois amantes que são? Dois inimigos.

Amantes são meninos estragados
pelo mimo de amar: e não percebem
quanto se pulverizam no enlaçar-se,
e como o que era mundo volve a nada.

Nada. Ninguém. Amor, puro fantasma
que os passeia de leve, assim a cobra
se imprime na lembrança de seu trilho.

E eles quedam mordidos para sempre,
deixaram de existir, mas o existido
continua a doer eternamente.

Carlos Drummond de Andrade

16.8.11

‎"Enquanto o sujeito não está pensando nisso, os símbolos continuam acavalando-se, copulando, proliferando, fecundando-se, trepando, rasgando-se".


Lacan, 1954-1955.

11.8.11

Me habituei ao pão light
À vida sem gás
O meu café tomo sem açúcar
E até ficar sem comer
Sem te ver
A gente custa mas se habitua.

7.8.11

... eu te murmuro, eu te suspiro. Eu, que soletro teu nome no escuro.

30.7.11

140 caracteres
(do blog da Marina W).

@renao DENÚNCIA: moça, se teu namorado usa bolsa transversal e cachecol sinto dizer que talvez eu tenha más notícias.

@escuerzo Ajude a construir um Twitter melhor deletando a sua conta.

@GuyFranco Bom dia! Estamos indignados com o quê, hoje?

@tiodino PROMOÇÃO: fale ilimitado com qualquer pessoa indo até a casa dela.

@lemarc_s traço a pessoa amada em 3 dias

@LucasLvp Vou fundar um país contigo, vai se chamar Estamos Unidos.

@elesbao Matou a família e baixou um filme.

@Jessica_xt Três coisas que você deve saber para ter uma vida feliz: • O amor acaba. • A tristeza é esquecida. • Vendo drogas baratas por DM.

@anavu Preciso parar de usar emoticons. :P

@patriciaaa chato quando você gosta de alguém que não usa internet. sem twitter, sem orkut, sem face. é quase como gostar de um fantasma.

@billleite Peixe Urbano e companhia é só um jeito de gastar pouco em uma coisa que, na verdade, você não gastaria nada

@marcusveneroso Não se bate em mulher, em gay, em criança, em outro homem, em animais...

@billleite Twitter: essa metralhadora cheia de mágoas.

@mrguavaman Livro "Onde está Waly Salomão?": encontre no meio da multidão o personagem com suas calças vermelhas e seu casaco de general, cheio de anéis

@marcomont3iro: O que você não me pede chorando que eu não faça pensando: "Caramba, de novo?"

@anavu ALERGIA A BURRISSE

@agner Mudei a senha do meu email do trabalho pra "Almodovar" pra quando esses hackers invadirem e divulgarem minha senha eu pareça cool.

@LucasLvp "O mais formidável do Twitter, e em toda internet, é que você pode citar alguma coisa, inventar a fonte e as pessoas acreditam." Aristóteles

@naoehamor O amor não é algo que chega de repente e parece durar para todo o sempre. O nome disso é segunda-feira. O amor é outra coisa. (@IroniaSA)

@LucasLvp Se eu fosse o capitão do Titanic, diria: "Senhoras e senhores, eu tenho uma boa e uma má notícia. A boa é que nós vamos ganhar 11 Oscars..."

25.7.11

‎- "queria seu fixo".
- "telefone?"
- "não. amor".


Tati Bernardi.

18.7.11

O casaco

Um homem estava anoitecido.
Se sentia por dentro um trapo social.
Igual se, por fora, usasse um casaco rasgado e sujo.
Tentou sair da angústia.
Isto ser:
Ele queria jogar o casaco rasgado e sujo no lixo.
Ele queria amanhecer.

Manoel de Barros
Temperamento difícil para amar
I
palavras meu amor conhece todas
que belo passatempo é não encher folhas
enquanto examino as ranhuras da mesa
e a paisagem de um restaurante ou padaria
dobrada em pedaços enquanto deixo
de ver e ouvir outra pessoa
II
meu amor não gosta dos sábados
domingos ou dias de semana
meu amor não quer feriados
meu amor não quer tirar folga
eu só queria tirar o dia
pra dizer agora que há você
o que é que vem agora
Ana Guadalupe

16.7.11

Às vezes, quando eu vou ao centro da cidade
Evito, mas entro no mesmo bar que você
Nem imagino o porquê, se eu nem queria beber



Tulipa Ruiz.

13.7.11

Parece briga, mas é amor. Até porque não dá pra brigar a sério com um homem de 30 anos e topete (ok, uma mulher de 30 anos de short também não é uma figura muito ameaçadora).

11.7.11

Rondó pra você

De você, Rosa, eu não queria
Receber somente esse abraço
Tão devagar que você me dá,
Nem gozar somente esse beijo
Tão molhado de amor que você me dá...
Eu não queria só porque
Por tudo quanto você me fala,
Já reparei que no seu peito
Soluça o coração bem feito
De você.

Pois então eu imaginei
Que junto com esse corpo magro,
Moreninho que você me dá,
Com a boniteza a faceirice
A risada que você me dá,
E me enrabicham como o quê,
Bem que eu podia possuir também
O que mora atrás do seu rosto, Rosa,
O pensamento, a alma, o desgosto
De você.

Mário de Andrade

2.7.11


Time heals all wounds

Soneto de inspiração

Não te amo como uma criança, nem
Como um homem e nem como um mendigo
Amo-te como se ama todo o bem
Que o grande mal da vida traz consigo.

Não é nem pela calma que me vem
De amar, nem pela glória do perigo
Que me vem de te amar, que te amo; digo
Antes que por te amar não sou ninguém.

Amo-te pelo que és, pequena e doce
Pela infinita inércia que me trouxe
A culpa é de te amar - soubesse eu ver

Através da tua carne defendida
Que sou triste demais para esta vida
E que és pura demais para sofrer. 

Vinicius de Moraes
Dormindo no colo dentro do taxi. Amor à distância cansa.


Tati Bernardi: Se fosse fácil chamava engordar e não ex namorado.

29.6.11

O amor bom é facinho
Ivan Martins


Há conversas que nunca terminam e dúvidas que jamais desaparecem. Sobre a melhor maneira de iniciar uma relação, por exemplo. Muita gente acredita que aquilo que se ganha com facilidade se perde do mesmo jeito. Acham que as relações que exigem esforço têm mais valor. Mulheres difíceis de conquistar, homens difíceis de manter, namoros que dão trabalho - esses tendem a ser mais importantes e duradouros. Mas será verdade?

Eu suspeito que não. Acho que somos ensinados a subestimar quem gosta de nós. Se a garota na mesa ao lado sorri em nossa direção, começamos a reparar nos seus defeitos. Se a pessoa fosse realmente bacana não me daria bola assim de graça. Se ela não resiste aos meus escassos encantos é uma mulher fácil – e mulheres fáceis não valem nada, certo? O nome disso, damas e cavalheiros, é baixa auto-estima: não entro em clube que me queira como sócio. É engraçado, mas dói. Também somos educados para o sacrifício. Aquilo que ganhamos sem suor não tem valor. Somos uma sociedade de lutadores, não somos? Temos de nos esforçar para obter recompensas. As coisas que realmente valem a pena são obtidas à duras penas. E por aí vai. De tanto ouvir essa conversa - na escola, no esporte, no escritório - levamos seus pressupostos para a vida afetiva. Acabamos acreditando que também no terreno do afeto deveríamos ser capazes de lutar, sofrer e triunfar. Precisamos de conquistas épicas para contar no jantar de domingo. Se for fácil demais, não vale. Amor assim não tem graça, diz um amigo meu. Será mesmo? Minha experiência sugere o contrário. Desde a adolescência, e no transcorrer da vida adulta, todas as mulheres importantes me caíram do céu. A moça que vomitou no meu pé na festa do centro acadêmico e me levou para dormir na sala da casa dela. Casamos. A garota de olhos tristes que eu conheci na porta do cinema e meia hora depois tomava o meu sorvete. Quase casamos? A mulher cujo nome eu perguntei na lanchonete do trabalho e 24 horas depois me chamou para uma festa. A menina do interior que resolveu dançar comigo num impulso. Nenhuma delas foi seduzida, conquistada ou convencida a gostar de mim. Elas tomaram a iniciativa – ou retribuíram sem hesitar a atenção que eu dei a elas. Toda vez que eu insisti com quem não estava interessada deu errado. Toda vez que tentei escalar o muro da indiferença foi inútil. Ou descobri que do outro lado não havia nada. Na minha experiência, amor é um território em que coragem e a iniciativa são premiadas, mas empenho, persistência e determinação nunca trouxeram resultado. Relato essa experiência para discutir uma questão que me parece da maior gravidade: o quanto deveríamos insistir em obter a atenção de uma pessoa que não parece retribuir os nossos sentimos? Quem está emocionalmente disponível lida com esse tipo de dilema o tempo todo. Você conhece a figura, acha bacana, liga uns dias depois e ela não atende e nem liga de volta. O que fazer? Você sai com a pessoa, acha ela o máximo, tenta um segundo encontro e ela reluta em marcar a data. Como proceder a partir daí? Você começou uma relação, está se apaixonando, mas a outra parte, um belo dia, deixa de retornar seus telefonemas. O que se faz? Você está apaixonado ou apaixonada, levou um pé na bunda e mal consegue respirar. É o caso de tentar reconquistar ou seria melhor proteger-se e ajudar o sentimento a morrer? Todas essas situações conduzem à mesma escolha: insistir ou desistir? Quem acha que o amor é um campo de batalha geralmente opta pela insistência. Quem acha que ele é uma ocorrência espontânea tende a escolher a desistência (embora isso pareça feio). Na prática, como não temos 100% de certeza sobre as coisas, e como não nos controlamos 100%, oscilamos entre uma e outra posição, ao sabor das circunstâncias e do tamanho do envolvimento. Mas a maioria de nós, mesmo de forma inconsciente, traça um limite para o quanto se empenhar (ou rastejar) num caso desses. Quem não tem limites sofre além da conta – e frequentemente faz papel de bobo, com resultados pífios. Uma das minhas teorias favoritas é que mesmo que a pessoa ceda a um assédio longo e custoso a relação estará envenenada. Pela simples razão de que ninguém é esnobado por muito tempo ou de forma muito ostensiva sem desenvolver ressentimentos. E ressentimentos não se dissipam. Eles ficam e cobram um preço. Cedo ou tarde a conta chega. E o tipo de personalidade que insiste demais numa conquista pode estar movida por motivos errados: o interesse é pela pessoa ou pela dificuldade? É um caso de amor ou de amor próprio? Ser amado de graça, por outro lado, não tem preço. É a homenagem mais bacana que uma pessoa pode nos fazer. Você está ali, na vida (no trabalho, na balada, nas férias, no churrasco, na casa do amigo) e a pessoa simplesmente gosta de você. Ou você se aproxima com uma conversa fiada e ela recebe esse gesto de braços abertos. O que pode ser melhor do que isso? O que pode ser melhor do que ser gostado por aquilo que se é – sem truques, sem jogos de sedução, sem premeditações? Neste momento eu não consigo me lembrar de nada.
Laerte: "happy end existe, sim / diria até que tá cheio / só que não fica no fim / em geral fica no meio"
Deus é triste.

Domingo descobri que Deus é triste
pela semana afora e além do tempo.

A solidão de Deus é incomparável.
Deus não está diante de Deus.
Está sempre em si mesmo e cobre tudo
tristinfinitamente.

A tristeza de Deus é como Deus: eterna.

Deus criou triste.
Outra fonte não tem a tristeza do homem.

Carlos Drummond de Andrade