29.1.07

Que haja amor à fraqueza, está aí sem dúvida a essência do amor. Como já disse, o amor é dar o que não se tem, ou seja, aquilo que poderia reparar essa fraqueza original.
.
(LACAN, 1992 [1969], p. 49)

Um comentário:

Gravatai Merengue disse...

O Lacan enrolava que só vendo, hein? :D