10.7.08

Ana Cristina Cesar

A ponto de
partir, já sei que nossos olhos
sorriam para sempre na distância.
Parece pouco?
Chão de sal grosso, e ouro que se racha.
A ponto de partir, já sei que nossos olhos sorriem na distância.
Lentes escuríssimas sob os pilotis.

Um comentário:

Sofia Fada disse...

OI Dri!
Cheguei aqui pelo blog do Milen, e adorei!!!!!
Adoro todos esses textos, que habitam nossas memórias e histórias...adoro Ana Cristina Cesar, uma poeta que poucas pessoas conhecem...
Fiquei muito feliz por sua sensibilidade, por fazer esse lindo recorte literário e presentear a nós, leitores.
Quero te convidar para visitar meu blog também: www.poesiapraque.blogspot.com.
Falando nisso, você aida não conhece "O menino revirado", né? (o texto, se não me engano, vc já leu)
Depois temos que combinar de eu te mostrar. Ah, vou te linkar no meu blog, tá?
Bjs!