7.12.12

‎"A casa do Oscar era o sonho da família. [...] Mais tarde, num aperto, em vez de vender o museu com os cacarecos dentro, papai vendeu o terreno da Iguatemi. Desse modo a casa do Oscar, antes de existir, foi demolida. Ou ficou intacta, suspensa no ar, como a casa no beco de Manuel Bandeira. [...] decidi-me a ser Oscar eu mesmo. [...] Depois larguei a arquitetura e virei aprendiz de Tom Jobim. Quando a minha música sai boa, penso que parece música do Tom Jobim. Música do Tom, na minha cabeça, é a casa do Oscar". Chico Buarque.

Um comentário:

Tiara Sousa disse...

Chico Buarque, gênio, sempre. Adorei!