28.11.11

‎"Tu eras para mim a mais maternal das mulheres, 
eras um amigo como são os homens, 
ao olhar, eras uma mulher 
e eras no mais das vezes ainda uma criança. 
Eras a coisa mais terna que encontrei, 
eras a coisa mais dura com a qual lutei. 
Eras o cimo que tinha abençoado - 
e te tornaste o abismo que me devorou." 


Rainer Maria Rilke para Lou Andreas-Salomé ("Quando Lou se interessa apaixonadamente por um homem, nove meses depois esse homem dá à luz um livro", disse alguém sobre ela).

Um comentário:

Grã disse...

Lindo demais!

E a frase sobre "dar à luz" genial!

Bj