14.8.05

Em minhas últimas brigas com meu namorado, tenho pedido sempre mais atenção. Mais cuidado. Mais carinho. Mais tudo. Enfim, estou uma chata. Achei um texto sobre mulheres que bancam as resolvidas e depois se fodem, e reproduzo aqui, por encontrar grande semelhança com minha situação atual.

O inferno é ser fodona
do site 02 neurônio
Este site é escrito por três mulheres fodonas. Sabe como é. A gente se vira sozinha, mano. Temos reuniões duras de negócios e colocamos o pau na mesa. Depois choramos, claro. Mas tomamos sozinhas o nosso banho quente e nosso calmante (seja ele qual for) depois e vamos em frente. Sabemos trocar a lâmpada. Tentamos arrumar sozinha nossos computadores. Quando não conseguimos, temos o telefone do homem do suporte e dinheiro para pagá-lo.
Nós, as fodonas, não temos muitos ataques de ciúme, porque já fizemos muitos anos de análise, sabe como é. Por isso, entendemos que o problema dos outros é dos outros. Aprendemos a segurar a nossa onda e sofremos de ciúme um pouco. Sem compartilhar com o objeto do ciúme.
Sim, porque as fodonas descobrem um dia que não é preciso falar tudo para o pretê, que a vida é nossa mesmo e que a gente está sozinha nessas.
A gente é fodona. E fodona chora muito, mas ninguém nem vê, nem precisa ver. Porque quando a gente chora a gente se esconde.
Depois de um ataque de choro na frente de um pretê a fodona decide não chorar mais na frente dele, porque talbez ele não entenda. Fodona sabe que melhor chorar na cama, que é lugar quente.
Fodona compra sozinha o próprio carro. Escolhe sozinha o próprio apartamento, o próprio médico, os amigos.
Fodona tem muitos amigos, mas não é amiga de qualquer um, sabe como é. Fodona geralmente é amiga de fodona. Fodona diz eu te amo para a outra fodona pelo telefone. Porque talvez só elas saibam o quanto é um saco ser fodona.
Principalmente quando o mundo é cheio de não fodonas que conseguem mais atenção e mais carinho.
Ser fodona e compreensiva é uma merda.

3 comentários:

Fernando disse...

A Dri pode até não se achar fodona, mas meu testemunho é incontestável.
Ela é a mulher mais foda do mundo.
Fim.

Du disse...

Eu te entendo muito, Dri.

*abraço de fodona em fodona*

E modéstia, claro.

Beijo!

Anônimo disse...

Dridri... tô meio cansada de ser fodona... incrível como o conteúdo de teu blog me tocou! Aliás vai lá no meu pra vc ver como pensamos parecido! Beijos.
http://spaces.msn.com/members/cantinhodalaurita/