31.8.05

Uma revolta
Clarice Lispector

Quando o amor é grande demais torna-se inútil: já não é mais aplicável, e nem a pessoa amada tem a capacidade de receber tanto. Fico perplexa como uma criança ao notar que mesmo no amor tem-se que ter bom senso e senso de medida. Ah, a vida dos sentimentos é extremamente burguesa.

PS: Já postei isso aqui? Não tenho mais paciência de procurar no arquivo inteiro deste blog. Fica combinado que quando eu publicar de novo alguma coisa, é porque gostei de novo dela.

Nenhum comentário: