8.11.08

Felizmente há palavras para tudo. Felizmente que existem algumas que não se esquecerão de recomendar que quem dá deve dar com as duas mãos para que em nenhuma delas fique o que a outras deveria pertencer. Assim como a bondade não tem por que se envergonhar de ser bondade, também a justiça não deverá esquecer-se de que é, acima de tudo, restituição, restituição de direitos. Todos eles, começando pelo direito elementar de viver dignamente. Se a mim me mandassem dispor por ordem de precedência a caridade, a justiça e a bondade, daria o primeiro lugar à bondade, o segundo à justiça e o terceiro à caridade. Porque a bondade, por si só, já dispensa a justiça e a caridade, porque a justiça justa já contém em si caridade suficiente. A caridade é o que resta quando não há bondade nem justiça.
.
José Saramago

3 comentários:

JuMar disse...

Português sabido! Adoro....

Carol disse...

Lindíssimo!

Beijo, lindona

(Meu irmão vai pra São Paulo e BH esta semana e eu sou uma pessoa bem invejosa)

Gravata disse...

(meu blog tem .br no final, pus em fevereiro :) ) rsrs