13.8.09

Eu: "Fer, deixa eu ouvir mais uma vez. UMA. Juro. Só mais uma".
Fer: "você disse isso uma hora atrás e esta música está tocando desde Los Angeles".
Eu: "você pode ouvir qualquer música depois. QUALQUER UMA. Só mais uma vez. Prometo".

Era junho de 2008. Era lua-de-mel. Era California. Era indo pra San Francisco. Era o Pacífico do nosso lado esquerdo. Era o CD que a minha irmã tinha gravado. Era a música mais linda e romântica do mundo. Era ele que tinha me mostrado, dizendo "eu tenho certeza que você vai amar essa". Não era a última vez que ela iria tocar, ele sabia. Mas, convenhamos, também não era a hora de negar um pedido desses.

Pro Fer, que sempre soube quando me dizer "sim" no repeat: Michael Bublé, "Everything".



You're a falling star, you're the get away car, you're the line in the sand when I go too far. You're the swimming pool on an August day, and you're the perfect thing to say.

And you play it coy but it's kinda cute, ah, when you smile at me you know exactly what you do. Baby don't pretend that you don't know it's true cause you can see it when I look at you.

And in this crazy life, and through these crazy times it's you, it's you, you make me sing. You're every line, you're every word, you're everything.

You're a carousel, you're a wishing well and you light me up when you ring my bell. You're a mystery, you're from outer space, you're every minute of my everyday.

And I can't believe that I'm your man and I get to kiss you baby just because I can. Whatever comes our way, we'll see it through and you know that's what our love can do.

You're every song, and I sing along cause you're my everything.

Um comentário:

Fernando disse...

Deu uma saudade com desdobramentos físicos aqui. Pode ouvir qualquer música, quantas vezes quiser, que eu deixo com a maior cara boa.
Te amo.