14.11.06

Este poema é do irmão da Carlinha, minha amiga - agora venezuelana - que nunca acessaria um blog na vida e, portanto, nunca verá esta menção a ela.
Vou ligar pra contar que ela mereceu uma homenagenzinha e tem merecido minhas saudades TODOS os dias. Amigo é uma coisa ótima (poetas também são, e o irmão da Carlota é mesmo muito bom).
.
Chapéu mexicano
Luís Vilela

Senhor, me vê um chapéu desses
Isso, do grande; mexicano
Pra eu usar em dia de sol
E tirar em dia de chuva.
Virar ao avesso
Guardar dessa água.
Fazer dele
Um vaso de flor
De raiz profunda
À altura
do meu
Amor.

Nenhum comentário: