4.1.08

Marfim
Ana C. César

A moça desceu os degraus com o robe monogramado no peito: L.M. sobre o coração. Vamos iniciar outra Correspondência, ela propõe. Você já amou alguém verdadeiramente? Os limites do romance realista. Os caminhos do desconhecer. A imitação da rosa. As aparências desenganam. Estou desenganada. Não reconheço você, que é tão quieta, nessa história. Liga amanhã outra vez sem falta. Não posso interromper o trabalho agora. Gente falando por todos os lados. Palavra que não mexe mais no barril de pólvora plantado sobre a torre de marfim.

2 comentários:

Ana B. disse...

essa parece ser do livro "Ana C." que voce "pegou emprestado" de mim. Adoro ela!

Anônimo disse...

quem tem fé entra na Kombi