18.6.08

Sex and the city
.
Nunca vi - nunca mesmo - e não gostei. Acho deprimente o bando de mulheres na faixa dos trinta (vejam bem: não estou falando de adolescentes!) que acreditam que Nova York é aqui, que se sentem modernetes porque lêem Nova (audácia!), que fazem tratados sobre o significado oculto do comportamento masculino e que - esta é a cereja do bolo - anunciam numa mesa de bar: "nossa, eu sou muito a Carrie" ou qualquer uma das personagens caricatas do seriado.
É só um programinha de TV, meninas. De outro país, outra cultura, sobre mulheres que têm roupas e depressões fashion-bacaninhas (não, não precisa ter assistido pra saber do que se trata).
Pelo amor de Deus. E depois a gente é obrigada a escutar que falta "homem interessante" no mundo.

16 comentários:

Ana B. disse...

Eu tenho que admitir: EU AMO SEX AND THE CITY, mas eu também amo Grey's Anatomy, The Real World, assisti os ultimos episodios do ultimo BBB, e choro com programas de "home improvement". Enfim, agrado de atividades que requerem muito pouco do meu cerebro nas horas vagas. Mas acho que Sex and The City tem seus meritos - a inclusão da NY e moda como quinto e sexto protagonistas da serio, e pra quem gosta, isso é genial. Acho o texto legalzinho, e acho os trocadilhos de Carrie bonitinhos. Eu tento decorá-los para lançar mão de um ou outro de vez em quando. Mas SIM, concordo, qualquer mulherzinha - ÊNFASE NO "ZINHA" - no Brasil que se acha a versão real de uma das 4 riquinhas do programa merece ser apedrejada. Lá na frente do pirulito da Afonso Pena.

Luiza Bruni disse...

Que tudo o que você escreveu! Gosto do seriado, mas odeio quem leva aquilo a sério, como um estilo de vida, entende?
Você devia escrever mais, apesar de que eu adoro o que você posta tb.
Beijos!

Rodrigo disse...

Há vida inteligente no mundo das mulheres bonitas!!!!! E você é a prova disso (te vi em uma foto), é por isso que volto sempre. Abraços,
Rodrigo Baeta

Anônimo disse...

Ainda bem que alguém disse isso. Sou cismado com esse mundo irreal.
Valeu,
Lucas

Fernando disse...

Inicio hoje um movimento por mais "textos autorais" nesse blog. Qualquer apoio é bem-vindo.

Tenho, em casa, a comprovação de que existem mulheres lindas, inteligentes e muito engraçadas no mundo real.

Gravata disse...

Eu queria endossar o movimento do Ferdi. E principalmente endossar a tese da caricatura "sex and the city".

Aqui em São Paulo, o que não falta é menina do Jabaquara achando que é a moça de Manhatan.

Dá dó. Ok, é engraçado. Mas depois dá dó. Sabe como?

Cláudio F. disse...

Eu também apoio o movimento. Venho ler o blog sempre, mas não sabia que você escrevia bem também, Dri.
Abraços.

Anônimo disse...

Movimento apoiadíssimo, Dri.
Textos seus pela cidade, já!!!
Beijos meus,
Cris

Daniel Melo Ribeiro disse...

Apóio opiniões do tipo "nunca e vi e não gostei". Abraços procês.

Julia Claro disse...

Que comentário pertinente! Escreva mais, Dri. Concordo com o Fernando. Abraços.

Julia Claro disse...

Que comentário pertinente! Escreva mais, Dri. Concordo com o Fernando. Abraços.

Julia Bello disse...

Oi Dri!
Vim aqui ler depois do que vc comentou no Sábado!
Eu tbm escrevi sobre Sex and The City, porém sobre a moda e a identidade relacionada ao estilo pessoal, que é um dos pontos mais bacanas do seriado.
Tenho consciência de que não é nenhum tratado de psicologia!
Mas acho que mostra razoavelmente bem como têm sido alguns relacionamentos, principalmente os amorosos, nos dias atuais.
Acho que essa superficialidade mostrada, pode ser um reflexo da realidade e não é privilégio das brasileiras, a depressão está globalizada...
Anti-depressivos são a aspirina do ano 2000!
Concordo que as vezes é mais fácil criar um personagem do que assumir o seu.
A gente tem é que ter conteúdo para fazer as próprias escolhas e não copiar os outros.
Não acho que faltem só mulheres interessantes, mas homens também!
Vamos ser democráticas!

P. disse...

Dri, "chuparam" seu post, você viu? www.gravataimerengue.com. Um "amigo" seu... :P
Que amigo, ein? Bom, pelo menos ele te acha inteligente *risos*.
Beijos, guria.

Ana B. disse...

ihhhhhh, P. chato.

Gravata disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Gravata disse...

e bocó

eu também falei do Dunga e agora vou ter que me explicar com um monte de gente! ferrou!

que saudade dos meus 12 anos!