24.1.09

Eu existi, eu sou, eu pensei, eu senti, e eu queria que você soubesse.

Rachel de Queiroz.

5 comentários:

Mariana disse...

Me lembrou o:" Silêncio, preciso saber se existo" do Neruda. COnhece?

Carol Assunção disse...

Oi, Adriane! Eu de novo... Queria te mandar um email, mas nao tenho seu endereço eletrônico... Então vou só resumir o textão que queria escrever:quando tenho vontade de ler algo que me ajude a refletir e que seja belo, uma das fontes é o seu blog! Além disso, acho lindo e comovente o amor entre vc e o Fernando, fico feliz por conhecer vcs dois... Dá gosto de ver e acompanhar, mesmo de longe. Beijos, Carol (C4)

Anônimo disse...

Falamos de você ontem e procurei seu nome na net para comprovar: seu currículo lattes é uma belezinha!! Fora que nas duas supervisões (ótimas) com você percebi que seu consultório é lo-ta-do!! Eu não tive o mesmo destino na Psicologia, mas minha família nova me deu muitas alegrias. Que bom ver que você deu tão certo, principalmente em uma área tão difícil como a psicanálise. Mas você merece, sempre foi muito batalhadora e nunca teve medo do trabalho, além ser uma inteligência ímpar.
Bjs, Drica.
Alexandre - PUC

Dri disse...

Aaaah, pessoas que eu não vejo há muito tempo e tão delicadas comigo e com este projeto de blog! Que coisa mais feliz!

Anônimo disse...

Dri, querida, passear por aqui é ter acesso a tanta generosidade de palavras. Acabei de utilizar este poema pra mim, e enviei a alguém. É que coube como uma luva para os dedos das minhas palavras esta noite. Fiz algo feliz com uma tristeza. Obrigada!!
Cris Barreto