17.9.09

"Chorar por tudo que se perdeu, por tudo que ameaçou e não chegou a ser, pelo que perdi de mim, pelo ontem morto, pelo hoje sujo, pelo amanhã que não existe, pelo muito que amei e não me amaram, pelo que tentei ser correto e não foram comigo."

em Lixo e Purpurina, de Caio Fernando Abreu (daqui)

2 comentários:

Marina Liv disse...

Amo demais seu blog...
Conheci atraves do blog do florencio e nao passo um dia sem aparecer aqui.
E fico com raiva quando vc nao posta!!!

xx

Ana Caroli disse...

Chorei!
Rs