16.9.09

Ingênuo enleio
Manuel Bandeira

Ingênuo enleio de surpresa,
Sutil afago em meus sentidos,
Foi para mim tua beleza,
A tua voz nos meus ouvidos.

Ao pé de ti, do mal antigo
Meu triste ser convalesceu.
Então me fiz teu grande amigo,
E teu afeto se me deu.

Mas o teu corpo tinha a graça
Das aves...Musical adejo...
Vela no mar que freme e passa...
E assim nasceu o meu desejo.

Depois, momento por momento,
Eu conheci teu coração.
E se mudou meu sentimento
Em doce e grave adoração.

Um comentário:

Pedro Henrique disse...

Ei velha!
Chico Buarque escreve em 3D! rs, esse "cara" ai era eu, neh!? eu falei isso uma vez! Ou eh eu, ou tao me copiando por ai!

Esse "eh eu" tambem eh meu!

Nao deixa ninguem ficar me copiando ai, ta?

Saudades velha, se cuida, e para de quebrar costelas...isso deve machucar um pouco.

Beijos