3.10.08

O Fer que me perdoe, mas eu sou apaixonada pelo Xico Sá. Completamente.
.
Para beijar a lona do amor e da sorte
Xico Sá

- Só não vou te perguntar se vens sempre aqui porque a casa inaugurou hoje.
Acreditem, com esta abordagem lindamente ingênua, uma rápida e metalinguística variação do infrutífero clichechão “vens sempre aqui?”, mr. Abelha, um amigo que flana na noite de SP, despertou na gazela um daqueles sorrisos que muitos bacanas só conseguem em troca de um diamante, um presente da Tyffani´s ou 12 trabalhos de Hércules.
Mr. Abelha não tem bala na agulha para bancar uma bonequinha de luxo, também não é um típico “maníaco do trechinho”, como chamamos aqueles supostos intelectuais que disparam duzentas citações e frases de efeito por minuto. Ele tem apenas a manha de fazer sorrir a mais existencialista das afilhadas de Jean-Paul Sartre. E isso é o que conta no primeiro momento, seja qual for o estilo do cavalheiro.
Se o camarada não for lá, digamos assim, um gato, vai carecer ainda mais do poder da simpatia e do algo mais. Sim, um mal-diagramado, caso deste cronista que vos aborda, sabe muito bem que a sua luta é quase sempre por pontos, ali na corda do discurso amoroso, minando a resistência da moça no ringue mais lírico, riso a riso, drinque a drinque, gesto a gesto.
O contrário do bonitão, do galã, sempre confiante, pois está acostumado a vencer por nocaute –embora muitíssimas vezes quebre a cara e volte para casa mascando o jiló do desprezo.
Sim, os desprovidos, como se diz, da beleza padrão, carecem ganhar sempre por pontos; os bonitões guardam na caixa torácica a soberba do triunfo por nocaute.
O melhor de tudo, para sorte nossa, é que a beleza é passageira e a feiúra só acaba no túmulo, como dizia o doce canalha fancês Serge Gainsbourg. Com essa conversinha mole, e muito charme, óbvio, o autor da clássica "Je t'aime moi non plus", a chanson mais tocada nos motéis do mundo inteiro, teve belas e quentíssimas histórias de amor com Jane Birkin e Brigitte Bardot, entre outras tantas fraquinhas da época.

3 comentários:

Fernando disse...

Vou me explicar: eu não gosto muito quando ele dá muitas voltas e usa 5 metáforas por cm2.

Esse texto é uma delícia. E me deixou mais feliz...

Pedro disse...

Que delícia de blog e texto!

Carol disse...

Eu acho que daria a maior trela pro Mr. Abelha!

Até porque os homens cariocas se acham a ultima cocada mole da Bahia. Não, não é ranhetice minha. Acho que Levy Strauss conseguiria falar sobre seste evento. É um inferno: o sujeito só porque é queimado de praia, tem olhos verdes e "mora na Vinicius" (incrível, TODOS moram na Vincius de Moraes - que é uma ruela de Ipanema e, newtonianamente, é impossivel que todos morem lá. Em off: já teve aqui no Rio, Dri?) continuando: tem absoluta certeza que ele é o maior e melhor partido que de toda sua vida. E que voce, por isso, deveria se arrastar aos pés dele. E o papo... Anh? Que papo? Não precisa, afinal, ele é louro, dos olhos verdes e mora na Vincius.

Por estas e outras que eu penso em me mudar pra Palotina.

:D

(olha os meus... eeeerrrr.. hummmmm... "leitores" [?] vindo aqui)

beijo, moça bonita!

(era melhor postar isso no meu blog, né? eu, hein...)