5.7.09

Ganhei de presente. Nic, adoro ter você por perto pra trocar Bandeiras, Lispectors, Drummonds. Obrigada, sempre.

Madrigal muito fácil
Manuel Bandeira

Quando de longe te vi,
Quando de longe te via,
Gostei logo bem de ti.
Como é bonita! eu dizia.

Mas por enganar aquilo
Que dentro de mim senti,
Que dentro de mim sentia,
Pensei de mim para mim
Que a distância é que fazia
Me pareceres assim.

Não era a distância não!
Pois chegou aquele dia
Em que te apertei a mão
Sem saber o que dizia.
E vi que eras mais bonita
Do que para o meu sossego
A distância te fazia.

Quanto mais de perto, mais
Bonita, era o que eu dizia!
E desde então imagino
Que mais linda te acharia,
Mais fresca, mais desejável
Mais tudo enfim, se algum dia
- Dia ou noite que marcasses -
Se algum dia me deixasses
Te ver de mais perto ainda!

Um comentário:

Anônimo disse...

Caiu da cama como eu... a gripe está grande. Você precisava ter vindo ontem, fez falta demais. Todos comentaram de você, todos adoram você. Não fique trabalhando muito e descanse deitada no sol com Tom!
Um beijo, linda. Amanhã estou em BH, ligo no almoço.
Nic.