7.6.09



Amo amo amo essa letra. E a Maria Rita era muito mais legal e linda na versão normal, antes de ter barriga tanquinho, alisar o cabelo e usar roupa mega-curta-e-justa-não-consigo-nem-respirar. Tenho dito.

Pagu (Rita Lee/Zelia Duncan)

Mexo, remexo na inquisição. Só quem já morreu na fogueira sabe o que é ser carvão.
Eu sou pau pra toda obra, deus dá asas à minha cobra.
Minha força não é bruta, não sou freira, nem sou puta.

Porque nem toda feiticeira é corcunda, nem toda brasileira é bunda. 
Meu peito não é de silicone. Sou mais macho que muito homem.

Sou rainha do meu tanque, sou Pagu indignada no palanque.
Fama de porra-louca... tudo bem. Minha mãe é Maria Ninguém.
Não sou atriz-modelo-dançarina, meu buraco é mais em cima. 

Porque nem toda feiticeira é corcunda, nem toda brasileira é bunda.
Meu peito não é de silicone. Sou mais macho que muito homem.

Nenhum comentário: